Área restrita

Como a economia colaborativa vem movimentando o mercado imobiliário hoje em dia

A economia colaborativa, já é uma realidade nos dias atuais, e a tendência, é que ela se fortaleça ainda mais. Baseada em uma nova forma de consumir e de viver, ela tem movimentado muitos mercados, entre eles, o mercado imobiliário. 

O que é economia colaborativa?

É um reflexo das transformações nos aspectos culturais, tecnológicos e comportamentais das novas gerações, aplicadas ao mercado moderno. 

A economia colaborativa se baseia no consumo de forma coletiva, e está atrelada a cultura de compartilhamento de bens, no qual um mesmo item pode ser alugado e/ou usado várias vezes. Desta forma, não há apenas uma pessoa “responsável” pelo processo, mas sim, várias, tornando-se multiuso e colaborativo.

Com uma população crescente, que tem um novo jeito de consumir, e busca constantemente sustentabilidade e facilidades tecnológicas. A economia colaborativa, ganhou mais espaço por ajudar a suprir essa busca pelo consumo e uso consciente, alinhado a redução de custos e desperdícios.  

 

Como a economia colaborativa afeta o mercado imobiliário?

É perceptível que modo de se investir em imóveis tem se transformado. E, principalmente, a forma como empresas estão adquirindo imóveis comerciais têm sido impactados por essa tendência. É necessário aproveitar os espaços ao máximo, reduzir custos, e promover a interação entre pessoas. 

Veja alguns exemplos de economia colaborativa no mercado imobiliário.

Coworkings: Escritórios compartilhados para empresas 

Os coworkings espaços coletivos de trabalho , por exemplo, estão neste novo formato de economia colaborativa, pois, permitem que profissionais e empresas, compartilhem o ambiente e sua estrutura, diminuindo seus gastos com infraestrutura e promovendo network. 

 

Coliving: Casas residenciais compartilhadas

As casas também já entrarem na economia colaborativa. Denominadas de coliving, esta categoria permite que várias pessoas morem juntas e dividam as despesas e funcionalidades da residência. 

 

Self storage: Centro de distribuição coletivos

Os galpões também já aderiram a economia colaborativa imobiliária. Eles podem ser transformados em centros de distribuição coletivos para várias empresas ou em negócios de self storage. Ou seja, cada empresa tem a sua unidade de armazenamento, mas todas estão no mesmo local e dividem recursos estruturais custos.

 

Compra de imóvel compartilhado

Há, ainda, a possibilidade de fazer investimentos por cotas. Ou seja, cada pessoa tem uma participação na compra do imóvel e recebe um lucro proporcional com a venda ou aluguel do mesmo.

 

Existem muitos outros modelos de economia colaborativa no mercado imobiliário, e, a tendência, é que cada vez mais essa transformação crie novos ambientes de interação e colaboração, modernizando, o tradicional mercado imobiliário.

 

Se você está em busca de um apartamento ideal, em um prédio planejado e construído pensando na otimização dos espaços, converse com um dos nossos consultores pelo telefone (31) 994520591 e conheça as vantagens e qualidades de nossos empreendimentos.

 

Leia também → 5 facilidades que um apartamento para quem mora sozinho deve ter

Para receber mais dicas e informações, siga nossas páginas nas redes sociais: Facebook e Instagram.